Depois de um enorme sucesso, Narcos retorna em sua segunda temporada, com Pablo Emílio Escobar sedento por vingança… Ou será que não?

ESSE POST PODE CONTER SPOILER SOBRE A SEGUNDA TEMPORADA DE NARCOS

maxresdefault

“Perdi primeiro aos poucos, depois foi tudo de uma vez”

narcos-2

A segunda temporada de Narcos, se inicia exatamente onde fomos deixados em 2015 com o término  da primeira. Vemos Pablo Escobar escapando de “La Catedral” e se refugiando em algum dos seus inúmeros esconderijos. Por grande parte da temporada, essa é a visão que temos de Pablo, o maior narcotraficante, um dos homens mais ricos do mundo, tendo que se esconder em um porta-malas de táxi para se locomover e não ser preso. Somos colocados em uma situação totalmente diferente, já que na temporada passada, nos é mostrado através dos anos, a ascensão de Escobar e agora, dentro de meses, vemos o seu império se desfazer por completo.

Também somos testemunhas da queda de qualidade de uma temporada para outra, com a falta de momentos marcantes como o “Plata o Plomo” ou a bomba no avião, a série acaba levando a história para o lado mais investigativo, com as ações do governo colombiano para dar um fim em Pablo, o foco sai do “vilão” da história e é transferido para personagens poucos carismáticos e que não carregam consigo o peso de um Wagner Moura. O resultado são alguns episódios bastante lentos passando a ideia de “completa tabela”, devido a velocidade com que a história decidiu ser contada.

1071454

Perseguidos por Pablo Escobar

Com a Netflix mudando o foco da história de Pablo Escobar para os agentes responsáveis por sua captura e seus rivais nos carteis, a série em seus 10 episódios teve tempo de sobra para desenvolver os mais importantes deles. O que surpreende é como locadora vermelha não soube fazer isso de maneira organizada e fluída.

Muitos personagens secundários acabam ganhando relevância no decorrer da história e o resultado são momentos lentos e mini-arcos com finais previsíveis. Mas tirar o foco de Pablo e dividir com os outros personagens é justificável, não só pelo desfecho que o personagem de Wagner Moura tem na série, mas para que a história não dependa de uma única figura e ganhe um novo “vilão” para a próxima temporada.

José Padilha já nos alertou em depoimento ao dizer: “Narcos não é sobre Pablo Escobar e sim sobre Cocaína.”

20196208

Pablo Escobar se respeta!

Diferente de quando tinha o tráfico da Colômbia em mãos, Pablo era respeitado e temido, era visto como um pai que amava a sua família, um amante também do seu país. E vemos na segunda temporada, não só um homem com sede de vingança como foi vendido pelo marketing da Locadora Vermelha, mas sim como um alguém que se acha intocável, indestrutível, graças ao seu império criado pela venda de drogas.

Escobar durante grande parte dos episódios, é mostrado muito tranquilo para alguém quem tem sua cabeça no valor de sete milhões de dólares, cego pela soberba, o personagem vê a calma se esvair quando sua família é posta em perigo, fazendo com que o seu lado sanguinário fosse mostrado novamente, porém, como a Netflix decidiu não focar tanto no personagem, ficamos restritos a poucas cenas que mostra o tamanho da frieza do “patrón” durante a sua busca de vingança, nas rua do Equador.

Se despedindo do papel, Wagner Moura com atuação digna de uma segunda indicação para o Golden Globe, nos entrega um personagem à altura da série, um vilão que se enxerga como invencível e quando se vê encurralado abdica de suas próprias promessas para proteger sua dignidade e principalmente a sua família.

NARCOS

Netflix Mató a Pablo Escobar

O desfecho do personagem de Wagner Moura não era surpresa para ninguém, o inesperado fica por conta da forma com que esse momento acontece, sem nenhuma expressão,chega a ser decepcionante. A segunda temporada de Narcos não consegue repetir nem de longe os feitos do ano um da série, é mais do mesmo, mas as caras principais agora são outras.

Até visão cinematográfica de José Padilha é diminuída, seus cortes rápidos, as câmeras tremidas e uso de imagens de reportagens e documentários, dão lugar a diálogos calmos, câmeras mais estáticas e longos takes,

A locadora vermelha, matou “El Patrón” e o tira da série sem o devido mérito. Narcos terá uma terceira temporada sem o seu grande nome, ficando a dúvida se o novo antagonista da história será tão marcante como Pablo Emilio Escobar Gaviria.

narcos-poster-620

About The Author

Erivan Oliveira

Seguidor do Ubuntu, leitor de Hqs, sai durante a noite vestindo uma capa para bater em bandido.