TRÓVIS INVOCOU AS FARPAS DO INVERNO NEGRO

A praga se espalha pelas terras do Império Velho e somente a Pedra do Sol pode trazer a luz de volta. Cabe ao jovem inexperiente príncipe Leonan buscar a pedra que salvará o seu planeta da aniquilação.

“Não me importava com tronos ou qualquer coisa do tipo. Importava-me com o que fora roubado de mim. Meu pai, minha irmã, minha história, minha honra. E eu desejei que os cavaleiros das sombras chegassem o mais rápido possível. Desejei que meu maior inimigo viesse com eles e me olhasse nos olhos. A vontade de ter de volta o que era meu fortalecia meu espírito a cada segundo. E isso me dava a esperança que me levaria a exatamente aonde eu queria… a um lugar de justiça”

QUE A LUZ ARDA PARA SEMPRE

Capa – Inverno Negro

Stefano nos presenteia com uma obra surpreendente. Cheia de reviravoltas, a vida de Leonan nos leva às aventuras inesperadas e mágicas, com personagens sinceros e inesquecíveis e um vilão realmente temível.

As criaturas e suas maravilhas, como também suas desgraças fazem parte de um mundo oculto o sistema de magia etérea é um dos elementos mais atraentes. Mistérios, costumes e linhagens de povos, fé, etc, formam um conjunto de uma obra completa.

A trama é muito bem enlaçada, e de acordo com o desate de cada nó, nos deparamos com situações nada previsíveis.

Com uma escrita hábil, e a forte construção de personagem, não há como não nos apegarmos a Leonan, que mesmo com todo o bullying e injustiça, demonstra sua forte personalidade. O jeito como é desenvolvida e trabalhada, suas introversões, certas dificuldades em lidar com as adversidades em seu caminho, o protagonista nos mostra suas aptidões de um verdadeiro líder. Podemos perceber também como é complicada a relação entre Leonan e Lydia, e no que isso vem a refletir em sua personalidade e em sua vida. São interessantes esses caprichos, por que é através deles que começamos a criar alguns laços de afinidade, seja porque nos identificamos, como um reflexo da nossa sociedade, da nossa vida, ou por algum tipo de sentimento.  Detalhes esses que os fazem tão reais, com sentimentos tão humanos, que acabamos nos envolvendo e nos apegando a ele! O autor se dedica com uma sensibilidade notável, conseguindo tratar com destreza questões de problemas sociais, tornando mais verossímil não somente seus personagens, mas todo o mundo que os envolve, em todos os aspectos.

Outra perspectiva que é a presença e importância de personagens negros, que não estamos muito acostumados a ver em histórias fantásticas. Estamos acostumados a ver apenas certos tipos de estereótipos, e costumamos a nos imaginar no lugar de tal personagem devido à aparência, e infelizmente os negros não tem tido muita vez nisso, nem temos tanto escritores de fantasia que leve isso para o mundo. O que temos aqui é diferente, temos personagens que são o retrato da nossa sociedade e da nossa cultura.

A editora Empíreo fez um excelente trabalho, desde a diagramação até a incrivelmente linda capa do Marcus Pallas, e como a maioria de todas as boas histórias, elas vem acompanhada com um mapa

Mapa – Inverno Negro

É uma leitura divertida, com adendos de algumas referências à Harry Potter como uma Relíquia que deixa quem usá-la invisível, e a Nárnia pelo fato de envelhecerem mais devagar no planeta Terra. Horas rimos, outras trememos de ansiedade. Uma leitura indispensável e me morável.

Sant’Anna sabe como contar uma boa história! Sem esquecer um detalhe, nos faz querer virar uma página após a outra sem direito a pausas.

Inverno Negro é a estreia literária fantástica do autor brasileiro Stefano Sant’Anna.

Livro: Inverno Negro
Autor: Stefano Sant’Anna
Editora: Empíreo
Ano: 2016

Para adquirir esse livro, clique aqui!

About The Author

Escritor, apaixonado. Pequeno escorpião. Viciado em livros e em Tolkien. Amante da lua nas madrugadas de insônia.