“Um conjunto ferozmente empenhado e um requintado sentido de detalhes históricos conspiram para lançar um feitiço altamente atmosférico em The Witch (…)” – Variety

THEWITCH_ONLINE_TEASER_01

O filme trás uma perspectiva inteiramente original sobre as bruxas, e como as coisas acontecem. Nem sempre entendemos o mal, e acho que nem sempre o próprio mal precisa de um porquê.

intro-goat

O mal assume muitas formas

As cenas estão ótimas, a atuação bem sincera, o modo como as coisas acontecem, como os indícios surgem, como os rituais são feitos de maneiras quase imperceptíveis tanto para os personagens como para os espectadores, foi tudo muito convincente. A perspectiva de cada personagem demonstrada foi algo que os trouxe vida e interesse da nossa atenção, a trama foi perspicaz e tudo muito bem amarrado, sem muitos nós, sem muitas voltas, o que deixou toda a história bem enxuta.

Umas das coisas que mais me excitaram, foram as linguagens simbólicas, os elementos assustadores e como são apresentados. A ideia que elas trazem, a forma como somos conduzidos ao terror psicológico através da imagem visual é realmente bem astuta.

A forte dose de religiosidade, a recriação dos fenômenos clássicos também contribuíram bastante para a construção de toda a atmosfera de horror.

intro-hare

O mal assume muitas formas

A fotografia está de parabéns pela sinceridade, pela coesão, é tudo muito lindamente mórbido e pacato.

A proposta do filme se cumpriu de maneira bem conecta em todos os seus aspectos. Não esperem aqui um filme clichê, com truques de sustos ou cheios de efeitos visuais, sadismo e mutilações. A Bruxa trás uma óptica curiosa sobre as bruxas e sobre o mal, sobre o que é um filme de terror, que exige sua capacidade de pensar e apreciar com sutileza e sensibilidade.

intro-raven

O mal assume muitas formas

Robert Eggers venceu o prêmio de Melhor Diretor no Sundance Film Festival, com A Bruxa. E, dentro dessa produção de sucesso, temos o nosso produtor brasileiro Rodrigo Teixeira.

Titulo original: The Witch

Direção: Robert Eggers

Roteiro: Robert Eggers

Ano: 2015

About The Author

Escritor, apaixonado. Pequeno escorpião. Viciado em livros e em Tolkien. Amante da lua nas madrugadas de insônia.