Um jogo extremamente aguardado desde sua primeira aparição, com gráficos impecáveis, dublagem sensacional e trilha sonora arrepiante, um RPG em primeira pessoa desenvolvido pela Guerrilla Games, a mesma que produziu killzone em 2004, traz agora, Horizon Zero Dawn que veio para conquistar milhares de fãs,

O jogo e seu enredo

Neste exclusivo do ps4, nos encontramos 1000 anos no futuro, numa era com seu misterioso passado enterrado sobre ferro e óleo, em tempos onde as maquinas letais andam sobre as vastas terras do mundo pós apocalíptico de Horizon.

O que intriga principalmente no jogo, é que quando tratamos de um lugar que sofreu com o “fim dos tempos” nos temos em mente uma terra desolada, sem vida e inóspita até mesmo para o menor dos seres vivos, completamente oposto do que o game nos traz, enriquecido de belas paisagens e artes fantásticas, aliado a um mundo em restauração e sem marcas de nenhum dos problemas que hoje presenciamos.

Com um universo que pode ser bem explorado, aliando-se ao avanço nas descobertas por trás desse magnifico porém letal mundo, nasce então neste incomum cruzamento: Horizon, sendo ao qual mergulha-se nossa personagem Alloy e o seu trajeto. Destinada a procurar sua história e descobrir sobre sua mãe, Alloy parte em sua jornada, primeiramente ela quer ganhar respeito em sua tribo, chamada de Nora, mesma a qual exilou ela em seu nascimento por motivos até então desconhecidos.

Após ela realizar um determinado ritual para se tornar uma verdadeira integrante de sua tribo, ela finalmente irá enfrentar os perigos e realizar as suas ações pelo mundo de maneira livre.

Jogabilidade

As escolhas do jogador sobre os acontecimentos e outros personagens é um ponto crucial para o desenrolar da mesma, seja escolhendo ser uma típica briguenta ou uma moralista sentimental, a maneira como você molda o personagem interfere nas decisões e vice-versa. As lutas são intensas, com a possibilidade de permutar entre uma assassina habilidosa ou até mesmo uma guerreira invencível.

Os embates são bem diversificadas e os comandos são bem fáceis de entender-se, mas necessita do empenho do jogador para dominar, afinal a mecânica de batalha como já foi citado é bastante diversificada, pois pela sua arma principal ser um arco, é necessário uma certa técnica para usá-lo corretamente, outros pontos interessantes é o crafting de itens, a caça para conseguir determinados itens, as missões secundárias que te ajudam bastante para avançar no jogo, evitando assim uma certa linearidade pela percurso.

Um último ponto a ser citado é sobre a mobilidade, são as incríveis acrobacias realizadas por nossa personagem, afinal ela é uma caçadora, e necessita ter um certo preparo, pois o ambiente ao qual vive é montanhoso e frio, não tem como deixar batido que a sua mobilidade vasta e movimentações acrobáticas por assim dizer, refletem em sua jogabilidade no que tange os confrontos, que é uma consequência pelo próprio modo de viver daquele determinado povo, chamado de “Nora”

Considerações finais

Em minhas horas de jogo, percebi um produto extremamente frutífero e bem trabalhado até os mínimos detalhes, o que impressiona é uma arte linda, com uma habitação maravilhosa e uma jogabilidade confortável.

Sendo assim Horizon nos traz um jogo divertido e belo, com uma história bem elaborada e sólida, em um mundo onde a lei da selva prevalece, mas nada com que nossa heroína favorita não possa lidar.