Como devem saber, o filme Guardiões da Galáxia vol. 2 contém cinco cenas pós-créditos. Aqui, vamos destrinchá-las uma a uma. Para quem ficou “boiando”, entender. E para quem entendeu e quiser saber mais, ficar por dentro. Então vamo que vamo.

Pós-créditos. Do português “após os créditos”. Créditos esses que são ao fim do filme. Tem spoiler, xará. Teje avisado.

Vale avisar que as cenas de Guardiões 2, assim como no primeiro filme, não ditam o futuro do Universo Cinematográfico Marvel como todo, e sim, ou determinam o que o futuro reserva para os Guardiões, ou são pequenos nós aos quadrinhos, como todo service que fã gosta. Às cenas, então:

Cena #1 – Kraglin e a flecha

O filme deixa claro que a flecha a assobio é controlada pelo usuário de sua crista. Assim, após a morte de Yondu (Michael Rooker) a la Mary Poppins, Kraglin (Sean Gunn) coloca a crista em sua cabeça e tenta controlar a flecha, acertando acidentalmente Drax (Dave Bautista) e saindo de fininho depois.

O único “Kraglin” que existe nos quadrinhos é um A-Chiltariano que fez parte de uma invasão à Terra e consegue olhar para múltiplas direções ao mesmo tempo, o que leva a crer que é um personagem inteiramente novo, criado para o filme. Acredito que Kraglin servirá como um Yondu 2.0 na próxima leva de filmes, incluindo Guardiões da Galáxia vol. 3, talvez até formando seu próprio grupo de Saqueadores.

Cena #2 – Guardiões originais

Mas peraí, é o Stallone? No fim de sua primeira cena, Yondu confronta o Águia Estelar (Personagem do Sylvester Stallone), um líder de uma facção dos Saqueadores, junto a Martinex (Michael Rosenbaum), líder de outra facção. Na cena, Águia Estelar diz: “Pode se vestir como nós, mas nunca ouvirá as trompetas da paz quando morrer, Yondu. E as cores de Ogord jamais brilharão sobre a sua cova.”

Como já sabemos, Yondu morre como herói ao salvar seu filho adotivo. Sendo assim, tem um enterro digno de um Saqueador, com todos os líderes em formação cerimonial. Incluindo líderes como Aleta e Charlie-27. Os líderes restantes aparecem na cena pós-crédito concordando com o Águia enquanto este diz que eles estão de volta, e vão roubar alguma merda.

Explicando cada personagem brevemente:

Sylvester Stallone vive Stakar Ogord, o Águia Estelar. Filho de criação de Ogord (citado no filme e possível fundador dos Saqueadores). Tem uma complicada fusão e relação com sua irmã adotiva Aleta. Na versão dos cinemas, seu visual parece bastante mudado, sem o capacete e aparentemente sem poderes.

Michael Rosenbaum vive Martinex T’Naga. Originalmente, de uma colônia futurista em Plutão e descendente de africanos. Cientista, tem sua pele revestida de uma superfície cristalina e um visual bem fiel em sua contraparte cinematográfica.

• Ving Rhames vive Charlie-27. Um soldado e piloto da milícia espacial, alterado geneticamente. Além de sua força e bom combate corpo-a-corpo, é um exímio estrategista.

• Krugarr. Construído em CG e sem ator escalado, é um alienígena da raça Lem. No futuro, torna-se Mago Supremo, sob os ensinamentos do Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch). Na cena, já demonstra poderes mágicos, conjurando dois “joinhas”.

• Michelle Yeoh vive Aleta Ogord, a Águia Estelar. Irmã e filha de criação de Stakar e Ogord, respectivamente. Fizeram um visual semelhante a Hela, e temos de esperar para ver como tratarão sua relação com seu irmão.

• Miley Cyrus vive Mainframe. Nos quadrinhos, é a versão futurista do Visão (Paul Bettany) só que não na forma do sintezoide que conhecemos. Tendo sua mente no planeta Klaatu, poucas vezes vimos seu corpo, que está em Netuno. Teve seu visual mais alterado (e origem provavelmente também). Sendo semelhante a um Cyberman de Doctor Who e dublado pela Hannah Montana. Esperemos.

Esses personagens não são meros Saqueadores. Nos quadrinhos, junto a Yondu, são os Guardiões da Galáxia originais, da década de 60. Não se sabe como a Marvel tratará esses personagens no futuro, se num filme próprio ou na sequência de Guardiões (ou ambos), mas com atores desse calibre, certamente algo nos aguarda.

Cena #3 – Groot adolescente

Guardiões da Galáxia vol. 2 se passa cerca de 6 meses após o primeiro. Assim, Groot (Vin Diesel) não pôde crescer tanto desde brotinho. Esta cena pós-crédito nos dá um vislumbre do futuro, e com muito humor.

Groot está, como todo garoto adolescente, isolado em seu quarto jogando. É quando entre Peter Quill (Chris Pratt) entra e começa a reclamar da bagunça. Entre chateados “Eu sou Groot” eis a grande revelação: Peter entende o que ele fala! Isso é provavelmente um indicativo de que alguns anos devem ter se passado e mostra um pouco de como funciona a dinâmica deles no futuro. E uma versão mais velha (ou talvez até essa mesma) deve dar as caras em Vingadores: Guerra Infinita.

Cena #4 – Adam Warlock

Ayesha (Elizabeth Debicki), vilã desta sequência, após perder para seus oponentes pela segunda vez, aparece em seu trono, descabelada e encarando um ponto fixo. Enquanto sua súdita chega para avisar que o Conselho a espera, a vilã então fala de sua criação, enquanto um casulo aparece em cena. “Mais poderoso. Mais lindo. Mais capaz de destruir os Guardiões da Galáxia. Acho que vou chamá-lo de Adam.”

Trata-se de ninguém mais, ninguém menos que Adam Warlock, o “Jesus Cristo” da Marvel. No filme, a origem d’Ele foi modificada, não sendo mais criado em laboratório, nem irmão de Ayesha, e sim criado por ela e pela raça dos Soberanos. Foi confirmado pelo diretor James Gunn que havia planos para Ele aparecer, mas preferiram mostrá-lo como vilão apenas no Guardiões da Galáxia vol. 3.

Nos quadrinhos, Ele tem uma participação importante na saga de Thanos, quando este completa a manopla do Infinito e Adam consegue detê-lo. Nos cinemas, ainda que confirmado pelo presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, que ele não aparecerá em Vingadores: Guerra Infinita, acho um tremendo desperdício ele não ser trabalhado neste ou no vindouro Vingadores 4, sua conclusão. Se irá ou não ser trabalhado lá, só o tempo para confirmar.

Cena #5 – Stan Lee e os Vigias

Está aí uma cena que mexeu com a cabeça de muitos fãs por dois motivos: Stan Lee e os Vigias. Durante o filme, enquanto Rocky e Yondu saltam pelo espaço, em um rápido cameo, Stan Lee (criador e mente pensante por trás de vários personagens da Marvel) vestido de astronauta aparece em uma lua, conversando com três Vigias, falando da última vez, em que foi entregador da FedEx. No final, os Vigias só dão as costas a ele enquanto ele pergunta como sairá de lá.

Explico o primeiro motivo, Stan Lee. O entregador que ele cita foi o seu cameo em Capitão América: Guerra Civil, em que foi entregador de correios para Tony Esterco. Isso leva a crer que todas as suas participações se tratam do mesmo personagem. Isso leva a várias teorias. Há fãs acreditando que ele é um Vigia disfarçado; outros, assim como eu, creem que ele é Aquele Sobre Tudo, que é apenas a versão quadrinística de Deus no universo da Marvel. O que faz sentido, dada a sua onipresença em quase todos os filmes. Ele é creditado apenas como “Informante dos Vigias” nos créditos.

O segundo motivo é a presença dos Vigias. Seus direitos estavam com a FOX, junto aos do Quarteto Fantástico e afins. E sabe-se que Ego voltou para a Marvel devido a um acordo entre a Disney e a FOX, em troca de algumas séries dos mutantes. Kevin Feige declarou em entrevista que a raça dos Skrulls também está de volta. Nada disso é prova concreta, mas são fortes indícios de que o próprio Quarteto Fantástico voltou para a Marvel.

Achou que faltou falar de alguma coisa? Fala pra gente aí nos comentários!