Vale a pena assistir Girlboss ?

A nova série original Netflix chegou ao catálogo da locadora vermelha no dia 21/04 e vem dividindo a opinião do público se a série é boa ou não. A história é baseada na biografia de Sophia Amuroso, que ficou famosa por vender roupas vintage customizadas no eBay, e aos 28 anos ter um império consolidado no e-commerce.

Entretanto, como na informação que a série exibe antes de cada episódio, ela é livre para fazer alterações, a história de Amuroso serviu apenas de base para a história que, segundo Charlize Theron (produtora da série) pode ajudar as mulheres a perceber que são mais fortes do que pensam e que podem sim abrir o seu próprio negócio.

Até aí tudo certo, mas aí vem a parte que traz essa divisão do público:

Girlboss é uma série boa ?

Como todas as séries, Girlboss tem seus pontos positivos e seus pontos negativos, então vamos por partes.

Sophia Marlowe interpretada por Britt Robertson é uma personagem principal fora do padrão. Apesar de batalhar por seus objetivos e ter umas lições de vida, a personagem é extremamente arrogante, impulsiva e egoísta. Ignorando completamente os sentimentos de sua melhor amiga Annie e de seu namorado Shane. Para se sentir bem ela precisa fazer com que a pessoa se sintam inferior a ela, sem medir as consequências.

Sim, ela aprende com os erros, mas em alguns casos ela sai impune ou a série mostra isso sendo cômico, como, por exemplo, quando ela furta um produto de uma loja ou até quando da um ataque histérico em uma loja concorrente. Se a série se propôs a “dar exemplo para as mulheres” uma boa forma de fazer isso seria mostrando que essas atitudes estavam erradas e as repreendendo.

Um acerto da série é o tempo de cada episódio, que dura em média trinta minutos, o que é abaixo do comum, mas funciona bem, uma vez que não temos uma série que te prenda por muitos detalhes. Ela te deixa curioso para saber o que vai ser da Nasty Gal Vintage, principalmente para quem não conhece a história de Sophia Amuroso, então fazer que a série seja rápida foi um ponto acertado já que em praticamente uma tarde você pode fazer uma maratona.

O ponto mais alto da série é a trilha sonora. Mais uma vez a Netflix acerta em cheio e resgata grandes clássicos e músicas que fizeram sucesso tempos atrás, se encaixando perfeitamente com o tom da série. Bikini Kill, Otis Redding, Betty Davis, Black Kiss e Jeff Buckley são apenas alguns dos artistas que compõe a trilha sonora de Girlboss.

As atuações não se tem do que reclamar. A química dos personagens funciona bem, mas alguns momentos onde se exigia uma tensão maior aconteceu um alívio cômico forçado. Ela é uma série divertida, mas as vezes peca por isso.

Sobre a pergunta lá em cima. Vale a pena assistir Girlboss ? Só quem pode dizer isso é você. A série toca algumas pessoas de uma forma positiva e outra de uma maneira não tão boa. Então a dica é, assista Girlboss e tire suas próprias conclusões.