Após sucesso da versão Demo lançada na Campus Party Bahia, ES:CA:PE está de volta com sessão especial
com tradução em LIBRAS

 

Salvador, 28 de setembro de 2017 – Nos próximos dias 07 e 08 de outubro ES:CA:PE participará do VIlerê, festival do Teatro Vila Velha, que chega à sua décima edição e traz como tema arte e tecnologia. No evento será lançada oficialmente a versão completa de ES:CA:PE 3.0, que vem com muitos upgrades e implementações.

Após a Temporada de Verão, o coletivo ERA Game Studio deu uma pausa nas apresentações de ES:CA:PE e se dedicou à pesquisa e ao desenvolvimento de novos enigmas, tramas e interface. “O período fora dos palcos foi muito importante para que pudéssemos implementar elementos novos. Muitas destas novidades são resultados dos bate-papos de feedbacks que sempre ocorrem com os jogadores de ES:CA:PE”, diz Ana Antar, diretora do espetáculo.

Acessibilidade

Outra grande novidade que a ERA traz com ES:CA:PE 3.0 é a inclusão. Pensando na acessibilidade de pessoas com deficiência auditiva, uma sessão com tradução em LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais será realizada no sábado, 07 de outubro, às 16h.

“Não é uma sessão exclusiva para LIBRAS. O que trazemos é uma sessão inclusiva. No mesmo ambiente, jogando em equipe, teremos pessoas com e sem deficiência auditiva juntas com o mesmo objetivo de libertar Alissa e Thomas”, diz Rafael Abreu, produtor de ES:CA:PE.

Experiência

Esta é a palavra de ordem em ES:CA:PE. O que o projeto propõe é uma imersão no jogo de forma nada convencional. No teatro, ao invés de sentar e assistir às cenas no palco, a plateia constitui uma equipe de jogadores que têm papel imprescindível no desenrolar do jogo.

As diferenças são percebidas desde a entrada, quando os espectadores / jogadores recebem uma pulseira identificando a cor da equipe e sua numeração. Como em todos os jogos, ES:CA:PE tem regras e instruções que são informadas logo no início. Em seguida é feito o sorteio para que seja conhecido o Jogador Alfa, representante da plateia que ficará com o controle nas mãos na primeira fase.

História

Thomas e Alissa se deparam em uma sala misteriosa e com suas memórias confusas. Trata-se de um experimento da empresa Motriz, entretanto as memórias do passado de cada um continuam incertas. Não sabem sequer se foram parar ali por vontade própria.

A história dos dois é aos poucos revelada de acordo com as ações tomadas pelo público que tem como objetivo libertar os dois personagens da sala. De maneira intrigante, os personagens recebem os comandos da equipe através do Jogador Alfa.

Para descobrir o desfecho da trama, os jogadores precisam ser rápidos. Eles têm 20 minutos para conseguir avançar para a próxima etapa e só assim mais da história é revelado. O espetáculo é dividido em 3 fases e em cada uma o Jogador Alfa escolhe se guiará Thomas ou Alissa na condução da história.

Controle

A partir de um tablet, que é projetado para que toda a equipe veja e participe, o jogador seleciona as ações e determina o que os personagens devem fazer no palco, buscando dicas e decifrando enigmas que são as chaves para zerar o jogo. Todas as ações, como subir, pegar um objeto e digitar uma senha, são controladas através deste tablet. A equipe de jogadores é parte primordial do espetáculo, afinal, sem ela os atores sequer se movimentariam em cena.

O resultado de ES:CA:PE é um espetáculo dinâmico e aberto que, além da diversão, explora o raciocínio lógico, a agilidade na tomada de decisões, o trabalho em equipe, a capacidade de comunicação, a observação de detalhes, a concentração multifocal e a memória.

Temporadas Anteriores

Em outubro de 2015 chegou aos palcos baianos ES:CA:PE, um espetáculo pensado para atrair a geração conectada às novas tecnologias que não viam no teatro uma alternativa de entretenimento. Desenvolvida pelo coletivo ERA Game Studio, que além de grupo de teatro é uma desenvolvedora de jogos, a versão beta de ES:CA:PE atraiu grande público e mostrou potencial para que o projeto fosse continuado.

Entre 2016 e 2017 foram três temporadas no Teatro Molière e no Eva Herz que colocaram ES:CA:PE na cena cultural da cidade e teve audiência ampliada com realização de sessões fechadas para escolas e empresas e participação em eventos como o Gamepólitan, maior do segmento no Norte e Nordeste.

Na Campus Party Bahia, em agosto de 2017, foi lançada nova versão Demo de ES:CA:PE 3.0. A apresentação reuniu mais de 300 pessoas no Palco Entretenimento e foi um sucesso entre os “campuseros”.

 

 

ES:CA:PE 3.0 No Vilerê

– Sábado, 07 de outubro, 16h (Com tradução simultânea em LIBRAS)

– Domingo, 08 de outubro, 15h30 Ingressos: R$15,00 (Meia entrada); R$30,00 (Inteira)

Ficha Técnica
Direção geral: Ana Antar
Elenco: Leandro Villa e Mirella Matteo
Game design: Ana Antar, Leandro Villa, Mirella Matteo e Vinicius Queiroz
Roteiro: Ana Antar, Leandro Villa e Mirella Matteo
Preparação física: Vinicius Queiroz
Sound designer: Pedro Vieira
Iluminação e Operação de luz: Ana Antar
Desenvolvimento de sistemas: Victor Soares
Consultoria de cenografia e figurino: Hamilton Lima
Designer gráfico: Éric Cäsar
Designer de interfaces: Rafaella Moraes
Fotos: Rhuan Cavalcante
Produção executiva: Rafael Abreu e Windson Fonseca | Bêabá Produção e Marketing

 

About The Author

Erivan Oliveira

Seguidor do Ubuntu, leitor de Hqs, sai durante a noite vestindo uma capa para bater em bandido.