Finalmente a espera acabou. Depois de dois longos anos a Netflix lançou a segunda temporada de Sense8 e já estamos surtando para a terceira e possível última temporada.

Eu te odeio, Netflix!

Contando com 10 episódios e mais 1 extra (o especial de natal) esta pode ser a penúltima temporada de Sense8, que está perto de ser confirmada a terceira como o encerramento desta obra. Algumas duvidas foram sanadas nesta temporada, mas isso deixarei para outra matéria com spoilers.

Bom, muitas pessoas deixam de assistir a série por alguns comentários sobre ela, tipo “essa série contém muitas cenas de sexo” “o episódio 6 é o melhor porquê acontece uma orgia”. Não, isso não é o reflexo da série. Cada elemento usado na série é utilizado para mostrar a aproximação​ e conexão dos sensates. E assim como se sabe, uma das maiores formas de conexão dos seres humanos é através de relações sexuais, e as cenas são feitas de forma artística e não pejorativa.

Sense8 trata de vários temas atuais e utiliza da ficção científica para fazer a conexão entre os personagens, dessa forma transmitindo e transparecendo de uma forma extremamente interessante os sentimentos das pessoas e como outro alguém consegue enxergar essa situação e certas vezes resolve-la.

Uma temporada mais madura e complexa

A construção dos personagens de Sense8 é um dos maiores pontos positivos da série. E nessa segunda temporada tivemos o Capheus (Toby Onwumere) e a Sun (Donna Bae) ganhando bastante destaque com excelentes arcos. A trama principal fica por conta da guerra entre os sensates e Sussurros (um dos integrantes com mais poder na OPB – Organização de Preservação Biológica).

No final da primeira temporada, Will acaba sendo pego por Sussurros, que consegue se conectar a ele, iniciando uma caçada aos sensates, mas algumas reviravoltas acabam tornando essa temporada ainda mais empolgante e curiosa do que a primeira.

Temas como política, intolerância religiosa, identidade de gênero, preconceito, entre outros, são abordados em praticamente todos os episódios e são feitos de um modo que sirva para desconstruir isso, conscientizando as pessoas de que quanto mais ódio se oferece mais o ódio irá se propagar, e uma frase da primeira temporada de Sense8 se encaixa bem nesse contexto “e no fim, todos seremos julgados pela coragem em nossos corações”.

Não devemos nos privar de mostrar quem somos, do que gostamos e principalmente fingir ser uma pessoa que não gostamos de ser, mesmo que se encaixe melhor em um perfil que agrade a sociedade. E Sense8 nos traz essa mensagem e isso é muito importante, principalmente em uma época de tantos conflitos gerados por esses assuntos.

A segunda temporada dessa adorada série está disponível na Netflix e termina de uma forma que vai explodir sua cabeça. Só nos resta esperar mais dois anos para saber o destino de cada personagem da série, no que tudo indica será a última temporada. Em breve tem mais conteúdo sobre a segunda temporada de Sense8, dessa vez com muitos spoilers e teorias.

Nota: 9,7

About The Author

Victor Bugallo

Sacerdote do Deus Afogado nascido nas Ilhas de Ferro, descendente de Odin, aluno da Corvinal e filho de Darth Vader.