Em alguns momentos, o cinema nos proporciona filmes sobre sua própria história e produção, e nos dá a oportunidade de entrar e conhecer mais sobre esse imenso mundo cinematográfico por trás das câmeras.

A lista não é tão grande e, certamente, vocês lembrarão de mais alguns. Deixem nos comentários. Abaixo, selecionamos 5 obras sobre os feitos da sétima arte.

Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard, dir. Billy Wilder, 1950)

Um clássico sobre decadência em Hollywood. Para fugir de uma dívida, um roterista (William Holden) se refugia na mansão de uma antiga estrela do cinema mudo (Gloria Swanson). A atriz contrata-o para revisar o roteiro que marcará seu retorno às telas.

Cantando na chuva (Singin’ in the rain, dir. Gene Kelly e Stanley Donen, 1952)

Em 1927, na transição para o cinema falado, o casal mais querido do cinema mudo prepara-se para rodar um musical. Mas, infelizmente, a atriz tem uma voz horrível. Uma estreante é chamada para emprestar sua voz à estrelas, mas o ator acaba se apaixonando.

A noite americana (La nuit américaine, dir. François Truffaut, 1973)

Clássico sobre as loucuras de um set de filmagem. Um ator que fica deprimido porque sua noiva sai com um dublê, uma atriz que se entregou às bebidas e não consegue lembrar de suas falas. O diretor, por sua vez, tenta contornar tudo.

Oito e meio (Otto e mezzo, dir. Fedrico Fellini, 1963)

Mergulhado em uma crise existencial e pressionado pelo produtor para rodar sua próxima obra, um cineasta (Marcello Mastroianni) não tem ideias para finalizar seu filme.

O Artista (The Artist, dir. Michel Hazanavicius, 2011)

George Valentin é um consagrado ator do cinema mudo a quem todos idolatram. A chegada dos filmes sonoros, porém, vai mergulhá-lo no esquecimento. Peppy Miller, jovem figurante, em contrapartida, será alçada ao status de grande estrela.

O filme ganhou o Oscar de Melhor Filme em 2012.

About The Author

Lucas Matias

Cinéfilo, diretor de cinema e autor do Instagram: @_ocinefilo